Desfragmentos

De um coração que já não existe mais.

Gueixa

'O coração morre lentamente perdendo as esperanças como folhas de outono. Até que, um dia, nada resta. Nenhuma esperança. Não resta nada. Ela se pinta para esconder o rosto, seus olhos são águas profundas. Gueixas não tem desejos. Gueixas não tem sentimentos. A gueixa é uma artista de um mundo imaginário. Ela dança. Ela canta. Ela o entretém. O resto é escuridão. O resto é segredo. Gueixas não são cortesãs. E também não somos esposas. Vendemos nossos talentos, não nossos corpos. Criamos um mundo secreto, um lugar somente de belezas. O termo “gueixa” significa “artista”. E ser uma gueixa é ser julgada como uma obra de arte em movimento.'




Jamais.

De todos que me beijaram, de todos que me abraçaram, já não me lembro, nem sei! São tantos os que me amaram, são tantos os que amei! Mas tu (que rude contraste), tu- que jamais me beijastes, tu- que jamais abracei, só tu nesta alma ficastes, de todos os que amei!






Paulo Setúbal



Chances.

Todos nós um dia erramos e fazemos escolhas achando serem certas, mais quando algo incontrolável aparece ficamos cegos e no final quando vemos que erramos e magoamos alguém, vemos que nada é pra sempre e suas escolhas sempre tem consequências, para algumas pessoas podem demorar que são aquelas que te fizeram mal! Não adianta se entregar a dor e sofrimento pelas consequências ruins que a vida lhe trouxe, tem que encarar de frente assumir o erro e tenta conserta lo daqui pra frente, foi assim que fiz! Não sei exatamente se a escolha que acabei de fazer foi a certa, mas foi a mais sensata e verdadeira possível! Só mais uma chance, só mais uma tentativa, não escolhi por estar sofrendo e sim por vim de dentro de mim!